Mono-vida

junho 27, 2011

Pluri é muito.
Multi é tanto!
Sou homem,
Não santo.
Sou uni,
só um,
entretanto.

Se tento,
Atento,
A ser mais de um;
Sou um
Em muitas partes.
Falseio a atenção,
Trapaceio as artes.

Entre tudo,
O tudo é tanto!
Mais que dois
É muito.
Já vivo, canso.
Com um, ou canto
Ou danço.

No ou, sou.
Ou trabalho,
Ou descanso.
Ou crio, ou recrio.
Ou amo, ou ando.
Sou um no pouco que é
Ser um,
Entre tanto.

Anúncios

Açúcar

junho 12, 2011

Acordei cedo,
Muito cedo.
Fui-me fazer um café,
Só um café.
Procurei o açúcar,
Não achei o açúcar.
Peguei uma xícara,
Minha melhor xícara.
Abri a porta de casa,
Saí da minha casa.
Dirigi o carro ao aeroporto,
Sim, fui ao aeroporto.
De pijamas comprei minha passagem,
Não estava em promoção essa passagem.
Viajei de Salvador ao Rio,
Cheguei no Galeão do Rio.
Entrei com minha xícara num taxi,
A ida foi rápida, no taxi.
Estava na portaria,
Toquei a campainha da portaria.
Quem atendeu foi ela,
Do outro lado estava ela.
Eu pedi para subir,
Ela me deixou subir.
A porta foi aberta,
Passei pela porta aberta.
Pedi um pouco de açúcar,
Ela sabe que eu não tomo café com açúcar.