Muito humano

fevereiro 27, 2009

Ser humano.
Atributo nobre, muitos pensam…
Mas pare para pensar:
Ser humano também é matar
ser humano é toda desgraça que esse ser é capaz
o ser humano faz mal demais.

Eu não sorrio por ser humano
nego um “ato humano” como elogio
ser humano é ser e pronto
na graça e desgraça desse destino

ser humano é fazer guerra
e depois músicas de como guerra é ruim
ser humano é ser diverso
e depois querer acabar com as diferenças
ser humano é ser ambíguo
ser humano é ser cruel
ser humano é ser comunicativo
ser humano é ser ignorante
(pois é impossível todo saber)

não venha chamar alguém de “muito humano”
por fazer uma boa ação
agradecendo algo humilde
por um feitio de bom coração
ser humano é ser e pronto
na graça e na desgraça
nunca será algo só bom

Anúncios

Cortei o dedo

fevereiro 25, 2009

Cortei o dedo cedinho hoje
xinguei os deuses por tal corte
fiquei danado da vida
pelo copo ter caído
na quina da gaveta
logo antes de ter pisado no chão
fazendo que quando eu pisasse
cortasse meu dedão
quase pela metade!
Maldade!

Mas depois que o estrago foi sanado
fiquei até agradecido!
Se não fosse o corte eu teria esquecido
que hoje era feriado
e eu não estava atrasado para o trabalho
eu teria que ir para o churrasco daquele chato
que agora não vou
por estar com o pé cortado!
Obrigado!

Fantasmas

fevereiro 23, 2009

Deixei a janela aberta quando dormi
e meus fantasmas entraram a noite toda
o pior de tudo não foram os sonhos ruins
foi acordar e ver-los me esperando.

Cada fantasma foi capaz
de tirar-me mais de uma hora de sono
(e eu ainda ia trabalhar no dia seguinte)
malditos fantasmas infames
tinham que me confrontar!
Agora viro a noite em claro
sanando meus velhos enganos
querendo pedir perdão
pelos erros e tropeços mais distantes
malditos fantasmas infames!

Me vi arrependido de ter sido grosso
de ter sido inútil
de ter sido infértil
me vi arrependido de ter odiado uma pessoa
de ter rejeitado um rosto
ter sentido tédio.

Na alvorada, os fantasmas partiram depressa
enquanto eu tomava café
e esquecia a tortuosa noite.
Eu prezo pelo trabalho (penso)
ao menos assim me mantenho distante
e devo-me lembrar sempre!
Janelas fechadas todo instante.

Ilustre Geresteu!

fevereiro 21, 2009

Que sorriso bonito, meu caro Geresteu!
Que sorriso mais amigo!
Posso ver daqui seu siso!
Sente-se e beba uma cerveja!
Me conte o que te faz tão assim!

Que piada boa, meu caro Geresteu!
Quer dizer que anda aí a toa?
Como vai a coroa?
Já vai embora assim do nada?
Ah! deixe de frescuras!

Que homem bom, esse Geresteu!
Senta e trás o tom!
Distribui sorrisos!
Uma aula de vida!
Grande Geresteu!

Geresteu chega em casa e nele não se encontra um sorriso.

Caipirinha

fevereiro 21, 2009

Se desse, eu faria um poema leve
mas não dá.
O leve fica para aqueles que só gostam de suco de limão.

O ódio veio da angústia
daquele que espera
daquele que deseja
daquele que quer.
O ódio vem pra quem quer.

Pior que um tapa
ou dois
é sentir quando rasga a esperança que se apóia um sonho
(sonho que se afoga no próprio peito sem esperança)

Sonhar é um erro tamanho!
Se tivesse filhos, os ensinaria sem falta:
Não sonhem meus pequenos!
A vida se faz quando se está de olhos abertos
a vida se faz do concreto
a vida é para o esperto
que não se deixa enganar
pelos delírios diários
de futuro.

Chuá

fevereiro 21, 2009

Quando enfim vi a faca enfiada em mim
percebi que não era uma idéia tão ruim assim
e até era um pouco divertido
ver o sangue jorrar.

Vendo tudo aquilo fui longe
cataratas do Iguaçu e de Niagra
me vi caindo do precipício
longa e eufórica queda
terminado (em um instante)
com um longo beijo no asfalto
(splash).

Com o passo meio arrastado

fevereiro 20, 2009

A alegria está ultrpassada.
O que resta são copos de cerveja
e uma juventude plena
já gasta.

A alegria mais parece um mito
coisa de música ou de pessoas desconhecidas
fantasia rara
se sinto
minto.

A alegria não existe e ponto.
Somos apenas surpreendidos pela vida
e se a alegria é sentida
deve-se estar morto.

Desculpe-me mundo
se não sou um poço de sexo
e confesso que sou oprimido
por ter contido
minhas tentações.

Distância à carne
fadada ao estranhamento.
Não existe qualquer sentimento
que mude essa minha vontade
de só querer de vez em quando
as intimidades com uma mulher.

O que fazer de mim?
Esse meu gosto raro
assexuado
de viver nas relações
essas pequenas paixões
feitas de toques bem dados
beijos prolongados
e poemas.

Indivíduo

fevereiro 14, 2009

Sou a cara de um
e a cara do outro
falo parecido com um
rio igualzinho o outro
cinquenta por cento um
cinquenta por cento o outro
e mesmo assim
insisto:
Não sou um nem o outro.

As marchinhas em Guará

fevereiro 12, 2009

É carnaval em Guaratinguetá
E chove como não chovia desde ontem
Pingos leves, pingos fortes
E a bandinha vai tocando.
Vai tocando marchinhas bobas
Vai tocando marchinhas boas
E o povo vai todo dançando atrás.

Era bonito essa bandinha
E também as pessoas que a seguiam
As famílias todas molhadas
As vovós e as cunhadas
Todas reunidas
Nas ruas e nas calçadas
Dançando o carnaval.

Para completar a percussão
os vizinhos batiam palmas nas janelas
e de chocalho, ah! Essa ninguém esperava…
era feito de areia molhada
e chinelo arrastado
com o andar passado
do povo de Guaratinguetá.

o óbvio é bom!

fevereiro 4, 2009

Não me deixe fugir do óbvio
não me deixe, pelo amor de deus!
Se eu mergulhar no meu mundo
Quem entenderá os textos meus?

Prefiro ser óbvio e ser bem claro.

As viagens deixo para o outro lado.

Escrevendo o simples
se alcança o complicado.

Nas entrelinhas
estão somente as entrelinhas
que ninguém vê
e ninguém entende.

Vero

fevereiro 3, 2009

Quanta verdade
verdade essa cheia de crueldade
verdade maldade
pior que um tapa na cara
verdade cheia de graça
desnecessária.
Antes uma mão amiga
antes deixe curar a ferida
verdade proferida
verdade maldita
verdade maldade
verdade.