Janela do carro aberta

agosto 24, 2012

Pode estar chovendo,
não importa.
O vento bate e de parte da água, me proteje, a porta.
Não importam os chuviscos;
tem hora que até agrada.
Para poder secar o corpo, tempo.
Para poder tocar a chuva, palma.

Que venha a tormenta dos céus,
que encharque e inunde o mundo.
sentir a chuva é vida
e não sentir é túmulo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s