Tato

agosto 5, 2012

É porque eu te vi por nada…
E do nada, assim, me vi sem graça.
A saudade passa?
Quero te morder de leve, mas deixar marca.

Te encontrar assim no susto me deixa tonto
e tonto eu perco norte.
Matar saudade é sorte?
Quero te puxar o corpo e te arrancar o short.

No inesperado, o roteiro é mais que arte.
A vida parece improvisação de teatro…
A saudade é qual ato?
Quero te inventar o amor no tato.

Anúncios

One Response to “Tato”

  1. Áurea Says:

    Tenso! Intenso! Quanta saudade! Em que ato, mesmo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s